Imagine um lugar ao ar livre, onde se possa pescar, em meio à muita natureza. No dia 29 de junho, se comemora o Dia do Pescador, e um destino perfeito para você que gosta de pescar aproveitar é Socorro (SP), cidade a cerca de 200 quilômetros de municípios como Campinas, Santos, São José dos Campos, São Paulo e Sorocaba. Socorro tem pesqueiros com infraestrutura para passar o dia e diversão para toda família.

Peixes como cachapira, carpa cabeçuda, catfish, corimba, dourado, matrinxã, pacu, piau, pintado, pirarara, tambacu, tambaqui e tilápia são encontrados nos lagos e fazem diferença para o pescador. “Na pescaria esportiva cada espécie demanda uma técnica, um tipo de isca”, explica Matheus Oliani, proprietário do Pesqueiro Nenê Oliani, o terceiro mais antigo do Brasil e o mais antigo em funcionamento com a mesma família. Mas, a companhia também é importante. “Fico emocionado de ver um pai trazer o filho para esta experiência e contar que também pescava quando pequeno com o pai”, conta Oliani, que relata o aumento de crianças iniciando na pesca esportiva. 

Atualmente, são dois lagos ativos para pesca esportiva no pesqueiro: o principal (13.550 m²) e o de apoio (6200 m²), com peixes menores, destinado à engorda. Entre as espécies encontradas lá estão cachapira, carpa cabeçuda, carpa capim, carpa húngara, catfish, corimba, dourado, matrinxã, piau, pintado, pirarara, tambacu e tambaqui. O pesqueiro tem vara de mão para alugar, mas que só serve para o lago de apoio; para o principal é necessário um equipamento mais profissional. Iscas como massa japonesa, massa do pesqueiro, rações e salsicha também são vendidas.

Créditos: VGCOM – ASTUR – Shane Glen

O restaurante vai além das tradicionais iscas e oferece um cardápio variado, com pratos bem servidos e até opções vegetarianas. O local tem playground, redes espalhadas para uma bom cochilo e é pet friendly.

Centro de Lazer Pitauá é outro pesqueiro para se passar o dia. A pescaria esportiva é feita no lago que tem exemplares de cachapira, carpa cabeçuda, corimba, dourado, matrinxã, pacu, pintado, tambacu e tambaqui. 

Quiosques espalhados pelo pesqueiro podem ser usados para acomodar os equipamentos. Vale ressaltar que não há equipamentos para locação. Mas, o passaguá (pequena rede) e tapetes para a retirada dos peixes do lago são fornecidos e o uso obrigatório. Aliás, existem algumas regras para uma boa pescaria como por exemplo não derrubar ou pisar no peixe, não tocar nas guelras dos peixes para não matá-los, tirar fotos abaixado e não deixar que o peixe fique fora d´água por mais de um minuto.

Um cardápio com opções – que preservam as raízes do interior – de saladas, peixes, frutos do mar, massas, carnes, petiscos, bebidas, drinques e sobremesas podem ser servidos aos pescadores na beira do lago. Com mais de 19 hectares de natureza, ainda é possível curtir o restaurante, empório caipira, playground para as crianças, casinha caipira para visitação, minifazendinha e viveiro. Lá os pets são bem -vindos.

Créditos: VGCOM – ASTUR – Shane Glen

Pesqueiro dos Pereiras/ Recanto das Águas começou com um lago em 1998 e hoje são cinco. Em sistema pesque e pague, os peixes disponíveis são tilápia, pintado, dourado e traíra. Varas e iscas são fornecidas gratuitamente. Para quem quer pescar e depois saborear, o restaurante prepara na hora; mas também tem outros pratos. Uma charmosa casinha de madeira vende sobremesas, café e sorvetes. Para as crianças, um playground.  

Veja aqui lista com todos os telefones para mais detalhes: 

Centro de Lazer Pitauá – Tel.: (19) 99744-4578

Pesqueiro dos Pereiras/ Recanto das Águas – Tel.: (19) 3855-2653

Pesqueiro Nenê Oliani – Tel.: (19) 3895-1611