Após o anúncio do governo estadual sobre a reabertura gradual da economia a partir de 1º de junho, cidades do interior paulista começam a se movimentar para voltar a receber turistas. Todas as regras, com adoção de normas sanitárias rígidas e respeito ao distanciamento social, estão sendo repassadas a empresários do setor turístico. Campos do Jordão e Brotas, dois dos principais destinos de viagem de São Paulo, já se posicionaram.

Em um pronunciamento ao vivo feito pelas redes sociais nesta sexta-feira (29), o prefeito de Campos do Jordão, Fred Guidoni, informou que hotéis e pousadas poderão funcionar nesta primeira fase (de 1 a 8 de junho), desde que respeitada a capacidade de 20% de ocupação dos leitos e o controle sanitário de funcionários, com fornecimento de máscaras e demais equipamentos de proteção pessoal. O comércio terá abertura restrita durante 4 horas diárias de segunda a sexta-feira (das 9h às 13h). Em 8 de junho, uma nova avaliação será feita para prosseguir ou não com a abertura.

Em Brotas, a abertura gradual também se inicia no dia 1º com 50% da capacidade permitida em hotéis, pousadas e restaurantes. O secretário de Turismo, Fábio Pontes, informou ao São Paulo Interior que a cidade está empenhada na montagem de um protocolo para as atividades de aventura, como rafting e tirolesa, já que não existe esse documento formalizado em outras cidades e nem por parte do governo estadual. Assim que tivermos acesso ao documento, vamos disponibilizar aqui.

Em Nazaré Paulista, cidade conhecida pelo turismo rural e náutico, as marinas só poderão reabrir para clientes mensalistas, estando proibido, nesta primeira fase, o uso de áreas comuns, como piscinas e restaurantes. O day-use, portanto, tão comum nessas marinas, não está liberado. Com relação a hotéis e pousadas, eles poderão abrir com 50% da capacidade. Áreas de lazer comuns também não poderão ser utilizadas para evitar aglomeração.

Em Socorro, representantes do turismo se reuniram na semana para discussão da retomada gradual. Foi discutida a possibilidade de abertura de hotéis, pousadas e parques a partir de 5 de junho, com 35% da capacidade, e as operadoras de aventura com 50%. Um decreto com as regras oficiais deve ser publicado em breve.

Em Serra Negra, ainda está em vigor um decreto publicado em 22 de maio, que já previa a abertura de hotéis, pousadas e restaurantes a partir de 1º de junho. O decreto foi publicado antes do plano estadual e, por isso, pode ser revisado. A capacidade de atendimento dos hotéis em 30% deverá ser respeitada.

Em Cunha, decreto publicado neste sábado (30) libera o funcionamento de algumas atividades comerciais na cidade. No entanto, hotéis, pousadas, restaurantes e similares ficam de fora dessa primeira fase de reabertura.

Em Monte Alegre do Sul, também tivemos a informação de que um decreto com normas deve ser publicado na próxima semana.

Lembrando que em todos os casos, os estabelecimentos deverão seguir normas rígidas impostas tanto pelo estado quanto pelas prefeituras municipais. Turistas também deverão seguir regras. Caso haja descumprimento, as normas poderão ser revistas a qualquer momento.