Campinas recebe nos dias 12, 13 e 14) sua 2ª edição da Virada Sustentável, evento que promove, de forma descontraída e acessível, uma visão inspiradora sobre os resultados positivos da sustentabilidade no dia a dia da sociedade. O evento, que também terá a 4ª edição em Valinhos, no dia 12, oferecerá mais de 100 atrações, todas gratuitas e distribuídas em 15 pontos das duas cidades. A expectativa é que mais de 200 mil pessoas sejam impactadas pelo evento ao longo dos três dias. A programação completa está disponível no site da Virada Sustentável: http://www.viradasustentavel.org.br.

Em Campinas, as atividades serão realizadas no Parque Portugal (Lagoa do Taquaral), na Praça da Juventude, Centro de Artes e Esportes Unificados Mestre Alceu, Espaço Cultural Maria Monteiro, CIS (Centro Cultural de Inclusão e Integração Social) Guanabara, SESC Campinas, Unicamp, Centro de Lazer Lorenzo Abrão, Aeroporto de Viracopos e APA Joaquim Egídio. Já em Valinhos, os locais escolhidos foram o CACC e o Centro Fundo Social de Solidariedade.

A Virada Sustentável é um projeto viabilizado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Rouanet, com produção da 3 Apitos Cultura + Esporte, realização do Instituto Virada Sustentável e patrocínio máster da WestRock. Um dos destaques da programação é a cantora Karina Buhr, que vai fechar com o show “Voz e Tambor” o primeiro dia de atividades em Campinas. A apresentação gratuita começa às 20h30 de sábado (13), na Concha Acústica da Lagoa do Taquaral.


 

Veja abaixo a programação nos diferentes locais:

Praça da Juventude: a Praça da Juventude recebe o projeto “Juventude na Quebrada 5.0”, que incentiva o protagonismo juvenil por meio de atividades esportivas e culturais. Além disso, no sábado (13) serão disponibilizados diversos serviços sociais, como cadastros no CIEE (Centro de Integração Empresa Escola), Cadastro Único, emissão de segunda via de documentos, entre outros.

CEU Mestre Alceu: O CEU Mestre Alceu, no Jardim Florence, terá temáticas ligadas à mobilidade urbana e ciclismo, com uma pedalada musical pelo bairro. O espaço receberá também uma apresentação capitaneada por Rosa Liria Pires Sales, do Samba de Bumbo Nestão Estevam, e um painel de grafite, como uma homenagem ao Mestre Alceu, referência desse patrimônio imaterial da cidade. Para a terceira idade, haverá partidas de vôlei adaptado. Apresentações teatrais e atrações musicais com Dustin Maia, Marília Corrêa e o projeto Arte de Periferia completam a programação.

Lagoa do Taquaral: o espaço contará com uma programação, em sua maioria, voltada para família, sustentabilidade, bem-estar, meio ambiente e solidariedade. Um dos destaques é o Varal Solidário, projeto de arrecadação de roupas que, após a coleta, serão direcionadas ao CEU Mestre Alceu e distribuídas entre as famílias carentes. Outro destaque é a oficina de cosméticos que debaterá a poluição dos rios de forma artística e ensinará a fazer produtos caseiros. Fechando a programação nos dois dias, a Concha Acústica receberá atrações musicais.

Espaço Cultural Maria Monteiro: localizado na Vila Padre Anchieta, as atrações têm como foco a moda, o público LGBTQIA+ e a cultura negra e periférica. Além de oficinas e saraus, será realizado o desfile Febre do Jeans, que marca o lançamento da primeira coleção de roupas da designer Amélie Bortoluzo, que também debaterá a importância da indústria da moda para a sociedade.

CIS Guanabara: o espaço terá forte programação reflexiva e contará com rodas de conversa sobre bioconstrução, ativismo ambiental e diversidade no jornalismo. Integram a programação, ainda, exposições de fotos, exibição de filmes e peças teatrais sobre o feminicídio e a luta por terras. Entre os destaques está a exposição Imaginário Travesty, que expõe as dificuldades enfrentadas por pessoas trans, além de colocar em pauta temas como racismo e empoderamento feminino.

Unicamp: Palco para quem é ligado aos esportes, a universidade irá sediar um campeonato de vôlei misto, além de discutir o significado do esporte dentro da sociedade e seu impacto, abordando temas como inclusão, acessibilidade e gênero. Também ocorrerão ações já estabelecidas no campus, como o Fim de Semana no Museu e o Domingo no Lago.

Aeroporto de Viracopos: ponto com circulação diária de cerca de 25 mil pessoas, Viracopos recebe, já a partir desta segunda-feira (8), a exposição Auto Declaração, do artista Samuel de Freitas Pérsio, pedreiro que, por meio de suas obras, visa popularizar a arte e mostrar que ela é para todos. Será realizada no saguão de check-in doméstico.

APA Joaquim Egídio: Na Área de Proteção Ambiental de Campinas serão realizadas duas ações para que o público conheça a importância em preservar o espaço e conscientizar as gerações futuras. No primeiro dia da Virada Sustentável Campinas (13), ocorre a Caminhada Ambiental da Páscoa Solidária. Para participar, basta comparecer ao ponto de encontro: Rua Manoel Herculano da Silva Coelho, 230, às 8h30. E no domingo (14), será realizado um Passeio Turístico pela região de Sousas e Joaquim Egídio. Além da visita, os participantes irão conhecer importantes espaços, como Igreja de Santana, Praça São Sebastião, entre outros. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas pelo site http://www.campinas.sp.gov.br/passeioturistico até o dia 12 de abril.

SESC Campinas: retornando às raízes brasileiras, o SESC Campinas receberá atividades relacionadas à cultura indígena. Exibição de filmes e debates com antropólogos e índios marcam esse local da Virada Sustentável.

Centro de Lazer Lorenzo Abrão: por meio do projeto UrbanizArte, o público terá uma visão da identidade e pertencimento local. A socialização e a convivência em comunidade são temas abordados. Brincadeiras, rodas de conversa, capoeira, narração de histórias, entre outras atividades, fazem parte da programação. O Centro de Lazer Lorenzo Abrão fica no Conjunto Habitacional Residencial Olímpia.

Valinhos

Quem abre as programações dos períodos da manhã e da tarde do dia 12 (às 8h e às 13h30) é o Grupo Itinerante Anelo Itália, do Instituto Anelo. O conjunto passeia entre o público tocando, cantando e interagindo por meio da música popular brasileira. Durante a manhã, alunos de escolas públicas previamente agendadas acompanham intervenções de música e de teatro com a Banda Palhacinfônicos e o espetáculo “Clap Clown”, ambos projetos da ONG Hospitalhaços, e assistem ao espetáculo teatral “13 Gotas”, do Projeto Circula BuZuM (ônibus transformado em um teatro de bonecos ambulante).

Ainda pela manhã, cinema e narração de histórias para a criançada:  o projeto CineBaru fará três sessões de 30 minutos com curta-metragens da Mostra Sagarana de Cinema, que abordam temas como a relação campo e cidade, a questão hídrica, gênero e diversidade, e agricultura familiar. Já a companhia Brincarte leva narradores para apresentar o espetáculo “Brincando com a Boitatá e a Bernunça”. Eles contarão as histórias e depois farão um cortejo com as duas figuras de nossos mitos e lendas.

À tarde, mais três sessões do projeto CineBaru, outras três do Circula BuZuM e duas novas atrações: uma com o artista de rua Efigee (Fernando Generoso), com a oficina de grafite “Tecnologia, conexão e sustentabilidade”, e outra com a “Fabriquinha de Brinquedos Inclusivos”, de Priscila Ribeiro, que conta com 48 jogos de mesa e brinquedos confeccionados com materiais recicláveis e acessíveis para pessoas com deficiência. As intervenções artísticas do período da tarde serão encerradas às 16h10, com a Banda de Música do Projeto Guri – Polo Piracicaba. O conjunto apresenta, por meio de instrumentos de sopro e percussão, repertório com dobrados, valsas, marchinhas, música erudita, e temas de filmes e séries.

A programação noturna será aberta às 19h com duas atrações. A primeira é o Coro Infanto Juvenil do Projeto Guri – Polo Jundiaí. No repertório, MPB, músicas eruditas, peças folclóricas, rock, pop e canto coral. No mesmo horário, mas no Centro Fundo Social de Solidariedade (Rua José Milani, nº 258), Renato Neves Sarmento apresenta o recital “Violão através dos séculos”, uma homenagem ao instrumento com apresentação de canções que começam no italiano Luys de Milan, passam por J. S. Bach, viaja através dos séculos e chega a Villa-Lobos e Milton Nascimento.

De volta ao CACC, Fernando Generoso retorna às 19h30 com mais três sessões da oficina de grafite, enquanto o público escuta músicas selecionadas por um DJ. Ainda no mesmo local, das 8h às 22h, a população poderá desfrutar da Exposição Tèrun, do fotógrafo Tomás Cajueiro. A série dá voz aos acampados da ocupação Marielle Vive, em Valinhos. Parte das imagens e histórias foram feitas nos dois primeiros meses do acampamento, entre abril e maio de 2018. Foram registrados o surgimento, os primeiros passos, estacas e esperanças de um espaço hoje ocupado por mais de mil famílias.