O São Paulo Interior foi visitar São Bento do Sapucaí, na Serra da Mantiqueira, para mostrar o que há de bão por lá. Qual a nossa conclusão? São tantos atrativos naturais e culturais que precisaremos voltar mais vezes. Comemos bem, fizemos trilha, subimos nas alturas, contemplamos a natureza e o melhor: tudo regado a um bom bate papo com a população local, que preserva a essência da cultura caipira.

Para começar, ficamos hospedados nos Chalés Lago do Baú, uma pousada que fica aos pés da Pedra do Baú, que é o principal ponto turístico da cidade. Imagine só acordar de manhã e se deparar com aquela imensidão na sua porta! É fantástico! Do “quintal” da pousada, se avista o Bauzão e o Bauzinho. Se forçar bem o olho, dá até para ver os aventureiros subindo as duas pedras.

635cc131-4315-43b6-ac5e-fb7375ceff20

405a09aa-e134-474d-af44-2224a9bee8be

À noite, a beleza das rochas dá lugar para a beleza do céu , que com suas estrelas, nos enche os olhos. Por estar em uma região afastada do centro urbano, fica longe da poluição visual e o que aparece para nós é beleza pura.

7f9388f7-1430-45a3-b7e1-bc6750d3516b

O Chalés Lago do Baú tem lago para pescaria (com muitos peixes mesmo!), deck para observar o pôr do sol, lareira e micro-ondas em todos os quartos. O café da manhã é demais! Todos os produtos, inclusive o café, é produzido lá mesmo! Broa, geleias, bolos, pães. Só coisa boa! Tudo feito com muito carinho, o que faz você se sentir em casa.

8316dc22-1fb0-4743-9827-2b419651d6eb

Para passeio, recomendamos a Baú Ecoturismo, uma empresa super profissional, que te leva para a Pedra do Baú, para a Ana Chata (onde fomos), além de inúmeros outros passeios (bike, cascade, rapel, etc). O passeio mais famoso é subir a Pedra do Baú, mas optamos por ir à Ana Chata, uma das três pedras do complexo. Para ir até a Ana Chata, percorremos uma trilha por cerca de 2 horas e passamos por uma mini caverna até chegar ao topo. A vista de lá é incrível!

c27ec18e-73e4-4b39-8619-5a62351646fe

fd8746a2-a042-4182-89af-f988c5a8c42d

Quem quiser subir a Pedra do Baú, também pode. Para isso, a Baú Ecoturismo oferece guia e equipamentos de segurança. A subida é feita por uma escada de ferro presa à pedra. Aventura pura!

Para os menos aventureiros, há a opção de ir até o Bauzinho, subindo de carro até o parque do complexo. Você deixa o carro no estacionamento e sobe até a pedra por uma trilha. Esse passeio é mais light e também é bem bonito.

A Baú Ecoturismo tem anos de experiência e tem um receptivo que fica ali do lado da pousada, no Restaurante Pedra do Baú. Aliás, esse restaurante oferece comida à vontade pelo valor de R$ 34,00. Então depois do passeio, vale muito a pena comer lá. Você come de tudo e com uma vista de tirar o fôlego!

7966a401-35f2-4a8d-b2a6-536042d0b6dc

8a21d06e-2e2a-4751-9d15-dde42dd407eb

Lá no restaurante tem uma luneta de livre acesso do público para ver as pedras de perto. Achamos bem legal!

b730255c-63f2-4840-a186-d5a032526641

No jantar, fomos ao restaurante Trincheira & Trattoria, que reúne elegância e boa gastronomia em um só lugar. O salão onde ele fica é lindo, e o cardápio reúne opções de peixes, carnes e sobremesas. É um lugar perfeito para um jantar a dois.

0473a4d9-2b28-4289-aff1-6541039b217d

Depois de comer no Trincheira & Trattoria, você pode aproveitar e visitar o Museu da Revolução, que fica ali mesmo! O museu possui algumas peças usadas na Revolução de 1932, além de fotos e recortes de jornal da época.

099fa4bf-1ce8-47a9-a05c-aa3e914d7a10

E por falar em museu, também visitamos o Museu do Carro de Boi, um lugar que conta a história do Seo Quim Costa, um fazedor de carros de boi que por muitos anos foi referência em toda a região. Cultura pura aquele lugar! A família retrata no museu o quarto do Seo Quim, a cozinha, a sala, além de expor todas as ferramentas usadas por ele. O museu cobra o valor de R$ 5 por pessoa para entrar e há a opção de tomar um café por lá, caso você agende antes e forme um grupo. Também é oferecido passeio a cavalo mediante agendamento.

a799af94-b81c-4e9f-afac-7ced43cc5078

e49bb7ac-bc14-4dd2-84c3-009a3d4f7550

Cultura é o que não falta em São Bento. Em quase todo canto tem artesanato. Essa capelinha de mosaico encontramos na estrada. Olha só que perfeição!

55145ad2-6b44-41f6-be9a-cbc2fc717c38

No bairro do Quilombo, há lojas de artesanato como o Ateliê do Ditinho Joana. Peças feitas com madeira nobre e muita arte!

No Centro, visitamos a lojinha Mãos Bentas, que reúne artesanato e lembrancinhas para você levar para a casa. Há vários objetos de decoração a preços acessíveis.

Ainda no Centro, fizemos uma parada no Bar do Tião, tradicional point noturno da população de São Bento. Música, cerveja e diversão em ambiente descontraído, no meio da praça.

60d974cc-8fa8-4a21-a9a0-21a8fc5762ee

O vídeo completo da nossa viagem, produzido para o Instagram do São Paulo Interior, está aqui: